QUEM SOMOS? ROMANCE ESP. EFT. CONTATE-NOS
QUEM SOMOS?
ROMANCE ESP.
EFT.
CONTATE-NOS
ORÁCULOS
EVENTOS
DEPOIMENTOS
TERAPIA COM FLORAIS
ÁGUA DIAMANTE
PEELING DE DIAMANTE
MANTA DE ENERGIA ORGÔNICA
PIRÂMIDES
CONE CHINÊS
VÍDEOS DE TERAPIAS
NUMEROLOGIA
NOSSAS VIAGENS
BAMBUTERAPIA
MASSAGEM TURBINADA
ORGONITES
SPA PODAL.
LIAN GONG EM 18 TERAPIAS
MÁSCARA DE PORCELANA..
DRENAGEM LINFÁTICA
MEDO DE AVIÃO
LINKS PATROCINADOS
VER
NUMEROLOGIA
CONTATE-NOS
INSCRIÇÕES AQUI
G.CEREBRAL.BÔNUS
MANTA ORGÔNICA


             

             Depoimentos e relatos de atendimentos

        

  

 


Neste espaço você encontrará testemunhos de algumas das pessoas que se submeteram a terapias no Spa Emocional e alguns relatos de  atendimentos devidamente autorizados.  Naturalmente somente de pessoas que obtiveram resultados satisfatórios, fato que não se aplica a todos, pois o resultado depende muito do empenho e disciplina  do cliente, do seu comprometimento movido pelo desejo real de obter o equilíbrio.

         Temos pessoas que iniciaram o tratamento a muitos anos, melhoram, desaparecem, retornam quando pioram, recomeçam, e assim vão levando. São pessoas pelas quais sentimos muito carinho, tornamo-nos amigos com o passar do tempo e no entanto não conseguimos fazer nada por elas porque ninguém tem o poder de transformar o outro. O terapeuta é apenas o facilitador, aquele que reúne os elementos, que fornece ferramentas, que para funcionar precisa do protagonista que é o cliente.

       Nos depoimentos e relatos de atendimentos  abaixo podemos perceber o envolvimento de cada uma destas pessoas que em um determinado momento da vida necessitaram de apoio emocional, buscaram, encontraram e retornaram para suas vidas levando a experiência e maturidade adquiridas.




Relato sobre o tratamento de Maria Dolores P. Machado- 31 anos.


     
Medo de viajar de avião dissolvido em 4 sessões de EFT
    
  

  Essa cliente me procurou em janeiro deste 2011. Estava muito deprimida, sentia-se incapaz, pois havia perdido muitas oportunidades no seu trabalho por causa do medo de viajar de avião.  Ela trabalha em uma empresa muito famosa de cosméticos, deveria viajar constantemente para congressos, subsídios de pesquisas, etc. , mas somente fazia as viagens pequenas quando era possível viajar de ônibus dou carro.  Recentemente havia perdido uma promoção, para uma colega que levou a idéia dela a um congresso no México, a colega recebeu a promoção em seu lugar e ela ficou muito magoada com isso, embora reconhecesse que não poderia receber a promoção porque o desdobramento do novo cargo que exigiria muitas viagens de avião.

  Na primeira sessão, de início eu havia criado uma frase bem básica para buscar as emoções: Apesar de sentir medo de viajar de avião, eu me aceito profunda e completamente

  Ela ficou um tanto confusa achando que estava fugindo ao assunto porém resistia um pouco a dizer o que sentia. Disse depois que sentia-se muito idiota porque durante as rodadas ela lembrava o tempo todo dos Mamonas Assassinas, eu os vejo cantando e dançando na minha frente dizia ela, e achava que isso estava atrapalhando o desenvolvimento das rodadas. Na hora da músiquinha ela cantava: "mina, seus cabelo é da hora, seu corpão violão..."
       Quando ela me contou esse fato, o tempo da sess
ão estava se esgotando então esperamos na segunda sessão para explorar esta informação.

Na segunda sessão criei as frases: apesar de só pensar nos mamonas durante as rodadas eu me aceito profunda e completamente. E em seguida estas frases: Estou muito confusa, durante as rodadas só penso nos mamonas assassinas, eu os vejo na minha frente, isso me incomoda, acho que estou perdendo tempo e dinheiro, por isso fico frustrada, o tempo está acabando, quero me concentrar na minha situação, não consigo me concentrar no meu caso, eu nem gostava tanto dos mamonas... (essas frases foram faladas enquanto ela batia nos pontos da EFT, do Topo da Cabeça até o Ponto Embaixo da Axila)

Eu havia dito que se surgissem frases novas em sua mente ou se as minhas frases perdessem o sentido ela poderia se expressar á vontade. E então ao concluir a última frase acima, ela começou a chorar, tocando ansiosamente nos respectivos pontos da EFT e dizendo entre soluços as seguintes frases:  

"Eu tinha dezesseis anos, nem gostava muito deles, mas eles morreram em um acidente de avião, foi horrível, eles ficaram despedaçados, irreconhecíveis, eles eram tão jovens, meu irmão me fez ver na Internet, eu vi as fotos deles aos pedaços, andar de avião é muito perigoso, meu irmão disse que nunca soube de acidentes em que as pessoas saltam de para quedas, ninguém se salva, ultimamente tem acontecido muitos acidentes de avião, que pena senti das famílias dos mamonas, e também do piloto, lembro que o piloto ficou isolado, ninguém ligava para o enterro dele, foi muito triste,eu odeio aviões!"

 Ela continuou repetindo as mesmas frases, chorou muito. Encerramos a segunda sessão. (essa repetição das frases, aliadas aos toques nos pontos da EFT acabam dissolvendo a emoção guardada)  Na terceira ela já estava bem mais centrada, já tinha consciência que seu medo fora gerado pelo acidente que vitimara os mamonas Assassinas. 
    Nesta sessão trabalhamos com a EFT a raiva que sentia do irmão que, segundo seu conceito contribuiu para plantar este medo em seu íntimo, limpamos também com a técnica o ressentimento

que nutria pela colega de trabalho e sua própria frustração que havia sido agravada com o medo de avião, mas que descobrimos durante as rodadas, já havia um certo sentimento de incapacidade relacionado á um trabalho escolar que envolvia o irmão, o mesmo irmão. Limpamos bastante a questão da mágoa do irmão, para que ela conseguisse perdoá-lo. Encerramos a terceira sessão que durou duas horas e vinte minutos, ela estava exausta.

      Iniciamos na quarta sessão  um processo de limpeza profunda do sentimento de medo de avião, alternando com afirmações positivas de superação.

       Frase e de preparação: Apesar de ainda ter um pouco de medo de viajar de avião eu me aceito profundamente.

       Demais frases faladas ao tocar os pontos de EFT:  Eu ainda tenho medo, sei que foi um trauma, mas ainda tremo um pouco em me imaginar em um avião, gostaria de tentar, mas e se ele cair? Me falta coragem, gostaria muito de ser corajosa, mas minhas pernas tremem, minha boca fica seca, acho que nunca vou conseguir! 
     Após cada rodada insistindo nas mesmas frases, a graduação da intensidade do medo começou a ceder. na sexta rodada a graduação chegou a dois em uma escala de dez a zero.

        Fizemos uma pausa para um lanche e quando retornamos eu a conduzi em um exercício específico de visualização para que ela se sentisse viajando de avião e pudéssemos detectar o bloqueio que ainda persistia (testar mentalmente é super importante para verificar o progresso)

       Retornamos á sessão, fizemos mais duas rodadas e a graduação foi a zero. Então fechamos com as frases positivas: 

Obs: Estas frases foram criadas de acordo com a descrição de seus sentimentos. As frases positivas somente devem ser adicionadas depois de fazer uma limpeza profunda das emoções negativas, como foi feito no caso dela. Caso contrário, as frases positivas surtem pouco ou nenhum efeito. 

     "Eu escolho ter coragem para viajar de avião, eu escolho merecer esta oportunidade, tenho consciência que as viagens de avião vão me conduzir ao sucesso profissional, eu mereço ser bem sucedida, eu escolho ser competente em todos os sentidos, eu escolho eliminar agora este medo de avião, eu sei que existem acidentes de avião, mas também existem de carros, ônibus, barcos e até com pedestres, eu escolho sentir vontade de viajar de avião, escolho sentir prazer em viajar de avião, ver as nuvens abaixo de mim, ver as nuvens acima de mim, eu quero andar de avião, eu quero, que quero!"

     O grifo é meu, estas últimas duas afirmações ela fez espontaneamente e com uma convicção de arrepiar.    Encerramos a sessão.
      Era uma quarta-feira. Eu fui a um jantar com amigos, pensei muito nela durante o jantar, fiquei imaginando que talvez no final de semana ela resolvesse pegar um vôo mesmo que curto para se testar, decidi ligar na sexta-feira para oferecer apoio caso ela desejasse. Porém no dia seguinte ela me ligou de Curitiba, estava em um hotel. Chorando e rindo ela me contou que no dia anterior só foi para casa pegar uma maleta com uma muda de roupas e foi direto ao aeroporto. Comprou passagem para Curitiba e embarcou! 

      Quando  perguntei porque Curitiba, ela disse: Porque era o voo que ia sair primeiro, uai!

 

                   

     

     



Auto boicote e culpa zerados em um mini curso de EFT- Emotional Freedom Tecniques de quatro horas

Esta experiência foi realmente muito interessante. Eu tinha um curso agendado para dia 30/06. Seria um curso prático de 8 horas de duração e as vagas já estavam completas, só restava aguardar o dia. Então um imprevisto me fez mudar a data e minha assessora enviou e-mails a todos os clientes que haviam agendado, adiando o evento. Geralmente para os cursos e aplicações coletivas, recebo pessoas de outros Estados, como MG, PR, BR, etc.

Bem, no dia 29/06, véspera da data em que o curso havia sido agendado a princípio, minha assessora recebeu um telefonema de um cliente, o Sr. H.E.A.; ele queria explicações do trajeto, pois estava a caminho de nosso espaço, vindo de MG e ficaria em um hotel para participar do curso no dia seguinte como geralmente fazem as pessoas que vem de longe.

Minha assessora me ligou angustiada, o homem não havia recebido a informação do adiamento e estava vindo de outro estado para um curso que não iria acontecer naquela data.

Liguei para seu celular e ele estava um tanto nervoso, pois não havia sido informado e se organizou para ter este dia livre.

Então para que ele não perdesse totalmente a viagem eu me propus a reorganizar meus horários e ministrar um mini curso de três horas somente para ele, e marcamos para o dia 29/06 mesmo as 19h00.

Compactei extremamente o curso para comportar o horário, tomando o cuidado de preservar os pontos que considero imprescindíveis para o êxito das aplicações, como a compreensão da junção “Meridianos/Neurolinguística”, busca da emoção, intensidade dos toques, os pontos corretos, gama nove, rodadas atalho, positiva, reforço, etc.

Começamos o curso no horário estabelecido. Fato curioso é que a cada explicação, enquanto eu o conduzia em um exemplo, apenas a título de ensinar os pontos, ele agia com emoção. Ainda sem conhecer, buscando aprender a técnica, ele “trazia” a emoção da situação que desejava tratar quando aprendia.

A situação a ser tratada era uma culpa muito grande em relação a um irmão caçula. Um fato ocorrido quando ainda eram adolescentes. Esta culpa estava á flor da pele, ele se punia, inclusive conscientemente, se boicotava constantemente, e sempre que conseguia fazer algo “dar errado’ em sua vida, imediatamente justificava com sua falta de merecimento por ter feito “aquilo” ao irmão no passado. Não vou mencionar o fato ocorrido por ter prometido ao senhor em questão, mas foi realmente coisa de adolescente em busca de auto afirmação, em minha opinião nem foi algo tão grave, porém o que vale para nosso subconsciente é a forma como foi interpretado, e na interpretação do  Sr. H.E.A. era um fato gravíssimo, digno que um castigo cruel.

Ele é um senhor de meia idade atualmente, e estava sofrendo as consequências deste ato desde a adolescência, imaginem como foi a vida dele até o dia do curso, sempre que algo bom acontecia ele acabava provocando algumas situações desagradáveis, pois não merecia ser feliz, não se perdoava e acreditava na culpa e castigo.

Então, esta situação que o trouxe ao curso, era tão intensa que ele a incorporou e a cada explicação ele vivia a situação. Quando eu mostrava os pontos, ele tocava, treinando a intensidade e repetia as frases inerentes á situação, não apenas para aprender, mas realmente conectado emocionalmente aos fatos. No momento de aprender a Gama Nove, repetimos algumas vezes para que ele fixasse, “sempre faço isso nos cursos pois considero esta parte determinante para acelerar o processo de auto cura”.

Durante este treino da Gama Nove houve uma explosão de emoção muito intensa, e comecei a ficar preocupada com o horário, pois ele estava agindo como se fosse um atendimento e não como curso, onde ele deveria se concentrar em aprender para se tratar posteriormente. Porém eu não podia cortar o fio das emoções e continuei ensinando, respeitando seus picos emocionais. Desta forma acabamos passando uma hora do tempo, ficando portanto um mini curso de 4 horas de duração.

Eu criei um roteiro padrão para aplicação de EFT que preencho de acordo com a história dos clientes nos atendimentos, e nos cursos forneço uma matriz aos participantes. Neste roteiro tem a preparação, a Receita básica, Gama Nove, Receita Básica novamente, rodada Atalho, e rodada positiva. Mais tarde criei, ou melhor, associei ao roteiro, a rodada reforço, adaptada de outra terapia que aplico no meu espaço.

O objetivo da Rodada reforço é para quando a pessoa já sentiu um certo alívio, às vezes até zerou uma situação, mas tem medo que ela retorne, ou sente uma vazio muito grande onde antes havia uma situação pesada preenchendo, as vezes um vício, uma fobia, etc. e acaba criando outras situações para preencher aquele vazio, ou então o medo que sente do retorno atrai outras situações. Então esta rodada reforço nos faz sentir fortes, dignos, poderosos, grandes, um livro a ser escrito!

Portanto, voltando ao Sr. H.E.A. quando chegamos nesta parte, ainda aprendendo, para em seguida fazermos a rodada como sempre faço ao final do curso, ele simplesmente agiu como se estivesse realmente ao final de uma rodada bem sucedida. Fiquei meio estupefata, ele dizia as frases com uma convicção, uma alegria, expressando uma força interior como se já tivesse vencido aquela situação.

O Sr. H.E.A. estava diferente, estava altivo, sua fisionomia bonita, sua postura poderosa. Quando chegou ao espaço estava sisudo, um pouco curvado, talvez um pouco irritado pelo contratempo, inclusive quando liguei em seu celular ele estava conformado, embora irritado com o fato, mas estava convencido que voltaria para seu estado sem ter feito o curso por não ter recebido a informação do adiamento.

Então, ao perceber aquela mudança, atribuí ao fato de ele ter relaxado, se tranquilizado por eu ter dado uma jeito de fazer o curso, mesmo que compactado.

Então recapitulamos os pontos básicos para iniciar a rodada, desta vez pra valer. Porém, qual não foi minha surpresa ao perceber no momento de buscar a emoção para fazer a graduação, que ele já não conseguia “sentir” a situação, embora a descrevesse.

Fizemos então a preparação e começamos a aplicação da Receita básica e percebemos que no roteiro elaborado de acordo com a situação tão terrível, que o machucou tanto, por tanto tempo, as frases já não faziam sentido, trocamos algumas vezes e nunca conseguíamos ir até o final, então fizemos novamente a tentativa de graduação e constatamos que as emoções negativas haviam simplesmente desaparecido.

Foi uma explosão de emoção positiva, de auto perdão e alegria, ele inclusive “sentiu” uma frase do irmão que o perdoava, ou o estimulava a se perdoar.

Foi lindo, absolutamente inusitado. Ele havia permanecido com as emoções muito afloradas na expectativa do curso; durante o curso, enquanto aprendia ele realmente se aplicou EFT com muita intensidade, pois repetíamos frases, toques, etc, e ele não só aprendia teoricamente, mas se aplicava com uma paixão intensa.

Então fizemos a rodada positiva ancorando aquele resultado maravilhoso e o sorriso dele estava mesclado de lágrimas, desta vez de gratidão á vida, de alegria, de alívio. Quando fez a rodada reforço então, causou arrepios até em mim que estou tão acostumada a estes arroubos. Quando eu penso que já ví de tudo em de tratando de EFT, tenho o privilégio de participar de experiências maravilhosas como esta.

Sempre, sempre grata,

  Vitória de Assis

   Spa Emocional

 

 


          
             

                           


                                 Depoimento

Nome: Rosângela Maria de Oliveira

Idade: 48 anos

Assunto: Terapia Holística

 


       Tive meu primeiro contato com a terapeuta Vitória, no final do ano de 2009. Fiz uma sessão de reflexologia. Gostei tanto, que decidi dar sequência e optei por fazer o tratamento indicado por ela, especificamente para o meu caso.

       O tratamento desenrolou-se no primeiro semestre do ano de 2010. à medida que o tempo passava, eu me sentia cada vez melhor, mais disposta e confiante na melhora do meu ser interior.

       Através do tratamento passei a perceber a importância do auto- conhecimento. Passei a ter percepções acerca da minha condição pessoal, meus limites e medos. Trabalhando meu eu interior descobri quais fatores brecavam o meu desenvolvimento pessoal, profissional (sou advogada) e emocional.

       Tenho plena convicção que tudo isso somente foi possível graças ao excelente trabalho desenvolvido comigo, pela terapeuta em apreço. Foram meses de exercícios mentais cumulados com a ingestão de florais, utilização de cristais, piramideterapia, mensagens de áudio e muito mais. Tudo isso, mais as orientações que recebi, me proporcionaram um desenvolvimento mental e espiritual que, até então, jamais imaginei que pudesse alcançar.

       Fiquei tão satisfeita com o resultado do meu tratamento que encaminhei minha irmã e minha sobrinha para fazerem o mesmo.

       No momento, o que posso afirmar é que graças à terapia holística, a que me submeti com a terapeuta Vitória, tive acesso a uma gama de possibilidades, principalmente porque aprendi a usar ferramentas (exercícios) que sei que posso praticar, sempre que necessário, buscando sempre, a manutenção dos bons resultados obtidos no tratamento.

 

       O tratamento de alguns meses, valeram por toda a minha vida.

 

       Por isso digo, gratidão Vitória.

       Rosângela Maria de Oliveira

           


     

Ciúmes doentio zerado em 3 sessões de EFT

Esta cliente, Rosilaine Medeiros Barbosa, 28 anos me procurou após ter recebido um ultimato de seu marido. Casada a sete anos ela admitia que era insuportável, nem ela mesma se aguentava, mas sentia um ciúme terrível, desconfiava de todas as mulheres jovens que se aproximavam de seu marido.
Ele precisou comprar aparelhos de academia pra malhar em casa, já que ela policiava furtivamente a academia que ele frequentava e por diversas vezes fez escândalos porque achava que as moças da academia estavam “tirando uma casquinha” dele.
     Por três vezes haviam se separado, mas se amavam, não conseguiam ficar separados e quando voltavam ela sempre prometia que ia ser diferente. Podia estar tudo bem, mas se ele trazia um presente ou principalmente flores, ela cismava que aquilo era uma compensação e o torturava psicologicamente para que ele confessasse a traição.
     Geralmente conduzo o cliente na criação mental de um quadro da situação a ser tratada para que as emoções venham à tona e a pessoa possa graduar. Mas nem consegui, quando comecei a sugerir a imagem ela já começou a tremer, chorar e balbuciar palavras desconexas e desesperadas em relação á certeza que tinha de que, naquele momento o marido a estava traindo. Correu pegar o celular e ligou para saber onde ele estava.
     Desnecessário dizer que a graduação foi dez, isso porque é a referência máxima.
Realizamos a primeira rodada completa com frases simples como: sou muito ciumenta, sou muito insegura, ele nem me dá motivos, isso está destruindo meu casamento, etc.
Não houve muito avanço. Após o final de três rodadas ela disse sem muita convicção que parecia que baixou para 9.
     Resolvi conversar mais, investigar mais profundamente as emoções de sua infância. Ela é uma moça muito intensa, com uma tendência muito forte ao drama, até para contar uma situação corriqueira ela dramatiza, encena como se estive vivendo a situação.
     Pedi que antes da segunda sessão ela colocasse no papel tudo que se lembrasse sobre seus relacionamentos e os relacionamentos que presenciou na infância, como se sentia a respeito deles, etc.
     Veio praticamente um jornal. Resumindo: Sua mãe, que havia sido abandonada pelo marido, trocada por outra, precisou começar a trabalhar porque naquela época não havia ou ela não conhecia mecanismos de garantias de pensão alimentícia. Começou a trabalhar em uma casa de família muito rica e a levava junto. Ela via que o patrão entregava roupas de forma furtiva para que a mãe lavasse antes que a esposa visse. Presenciou várias vezes a assistente dele sentada em seu colo. Sua mãe dizia: homem nenhum presta, é assim mesmo, o importante é que ele não deixa faltar nada em casa e nem abandona a família como seu pai fez. É um ótimo marido e pai, trair? Todos os homens traem.
     Durante cinco anos ela assistiu esta situação. O patrão viajava muito “a negócios” e sempre trazia presentes para a esposa, trazia flores e dizia para sua mãe que nada melhor que flores pra convencer uma mulher.
     Desde a adolescência, os namoricos próprios da idade acabavam pelo mesmo motivo: ciúmes, ela chegara a bater na amiga de um dos namorados.
     Depois disso ficou quatro anos sem se relacionar afetivamente, segundo ela foi a época que teve mais tranquilidade e paz.
Com vinte anos conheceu seu atual marido, começaram a namorar e após um ano se casaram.
     Após estas informações, na segunda sessão trabalhamos energicamente a crença arraigada na menininha de seis anos, a crença de que homem nenhum presta, a questão dos presentes, flores, etc. Trabalhamos também para perdoar a mãe, pois no fundo ela sentia raiva pela forma como sua mãe aceitava ou era conivente com aquela situação.
Nesta sessão realizamos quatro rodadas completas e três rodadas atalhos, com duas paradas para visualização da cena e graduação.
     Encerramos a sessão com a graduação em 4.
     A terceira sessão fluiu maravilhosamente bem, eu ia apenas dizendo os pontos e ela mesma criava as frases e antes da metade do tempo da sessão ela já havia zerado.
     O casal tem uma loja de conveniências e ela havia recentemente demitido uma operadora de caixa por ser muito jovem e bonita. Ao final da terceira sessão ela me contou que após a segunda ela já havia readmitido a funcionária.
    Prefiro realizar as rodadas completas a princípio porque valorizo muito o procedimento da gama nove, pois ela acelera o acesso ao cérebro límbico, onde ficam as memórias negativas, traumas, fobias, etc. Tenho tido muito êxito insistindo na gama nove. Também dou preferência á preparação estimulando o ponto doído em vez do ponto do Karatê, embora este seja mais fácil de encontrar, pois o ponto doído fica sobre o Nadis rosa, principal responsável pela nossa motivação e auto estima, quando este ponto é estimulado na preparação temos muito mais convicção e vontade.

 Vitória de Assis


               Palavras da Rosilaine.


     Autorizei a Vitória a divulgar meu caso porque desejo que muitas, muitas pessoas conheçam esta técnica maravilhosa e se beneficiem dela. Eu vivia um inferno, um verdadeiro inferno, amava meu marido mas não era feliz. Eu não conseguia comer se não estivesse perto dele, não conseguia dormir se não estivesse com ele.
E era apenas uma crença gente! Uma crença me fez a pessoa mais infeliz do mundo. Tantas terapias eu havia feito, passei por diversos psicólogos, terapia de casais e até psiquiatra sem resultado algum.
     E a EFT gente! uma coisa tão simples, com uns gestos estranhos e engraçados simplesmente arrancou de mim aquela dor, aquela angústia. E foi tão fácil, tão rápido que às vezes eu nem acredito que sofri tantos anos, nem consigo mais lembrar como era ter ciúmes. A EFT salvou meu casamento e minha vida. Recomendo esta técnica á todos para tudo. Sou muito, muito feliz gente!
     Sabem? Não sou só eu não, nestas sessões com a Vitória tenho visto pessoas que conseguiram zerar situações difíceis inclusive em sessão coletiva com ela, eu participei uma vez, gente! Vi pessoas que tinham síndrome do pânico saírem sozinhas depois de algumas sessões, claustrofobia resolvida em umas quatro sessões, e por aí afora, até psoríase já soube de cura gente!, mas as pessoas não querem que divulguem, aí a Vitória respeita. Acho que isso é egoísmo, opinião minha, gente! Eu fiz questão que a Vitória enviasse para divulgar. Beijo no coração de todos vocês.  
    Obrigada pela oportunidade. Se quiserem me enviar e-mail, fiquem a vontade.

 

 

Rosilaine Medeiros Barbosa - romeba@bol.com.br  
             

 



   

Depoimento.         Uma nova mulher!

Meu nome é Juraci Andrade (Jura), tenho 49 anos e até onze meses atrás me sentia uma velha e achava que minha vida havia acabado.

Eu estava vivendo a mais de dois anos á custa de tranquilizantes fortíssimos. Eu não dormia, desmaiava acho que intoxicada de tanto medicamento e acordava cansada, cheia de medo. Tinha ansiedade, era obesa e estava iniciando um processo de síndrome do pânico porque não tinha coragem de sair de casa sozinha, desde que meu esposo faleceu de forma violenta.

Conheci a Terapeuta Vitória na praia de Bertioga.  Graças a Deus minha nora me apoquentou até que resolvi ir á praia com ela e minha neta, esse fato mudou toda minha vida. Fui com elas embora sem nenhuma vontade, pois aonde ia tinha que levar minha caixa de remédios, passava mal do fígado, era um horror, então não gostava de sair.

Estava passando mal sentada na sombra quando a Vitória se aproximou e perguntou se eu queria ajuda.

Hoje revejo aquele momento como um renascimento. Comecei a contar meu sofrimento, pois ninguém gostava de me ouvir porque eu reclamava muito e esse foi o primeiro puxão de orelha que a Vitória me deu o qual agradeço imensamente.

Lá mesmo na praia ela me aplicou uma reflexologia e a dor de estômago (fígado) passou como se fosse tirada com a mão.

Fiquei com o contato dela e na segunda feira liguei e iniciamos um maravilhoso processo terapêutico que durou seis meses.

Foi tudo estonteante para mim, eu ouvia falar em terapias, mas não sabia que era assim e nunca acreditei que funcionava.  A Vitória me conduziu por caminhos que eu não supunha existir.

Iniciamos resgatando minha criança interior, vocês sabiam que a gente tem uma criança interior?  Pois é, temos, eu não sabia e a minha era muito maltratada.

Depois buscamos descobrir meus reais sentimentos em relação aos meus pais, (constelação familiar).

 Em seguida resignificamos a experiência do falecimento do meu marido. Eu realmente me senti despedindo-me dele, deixei ele ir, o libertei e me libertei, após esta sessão já comecei a sair de casa sozinha.

Precisei aprender a perdoar aos outros e  perdoar a mim mesma após compreender que o perdão antes de ser um ato de bondade é um ato de inteligência (levei muitos puxões de orelhas por causa disso), depois a Vitória me  ensinou a encontrar o meu Poder pessoal.

Em todo o processo utilizamos exercícios de imagens mentais, respiração, florais de Saint Germain, essências de cristais, argilas (foi a argila que curou meu fígado), radiônica, relaxamento conduzido, técnica de libertação emocional, e outras coisas que não sei nem descrever.

A cada descoberta e conseqüente cura eu me sentia mais liberta, mais jovem, mais saudável e  bonita. Ao término da área emocional eu já havia eliminado quatro quilos sem fazer dieta então resolvi fazer uma reeducação alimentar com uma nutricionista e devidamente acompanhada pela terapeuta Vitória e então eliminei mais 9 quilos e mantenho o peso até os dias atuais.  Hoje tenho um namorado  e sou muito feliz. Aprendi com a Vitória que devo fazer a manutenção da saúde emocional que conquistei, então procuro  fazer sempre os exercícios aprendidos, de vez em quando faço os exercícios do perdão para  manter-me limpa, faço diariamente e religiosamente o Ho  Hoponopono que é uma âncora de bênçãos na minha vida e utilizo freqüentemente a Água Diamante.

Quando agradeço á Vitória e digo que eu devo a ela se hoje sou uma nova pessoa ela diz que o meu progresso se deve a mim somente porque ela faz com todos os clientes os procedimentos que fez comigo, ela ensina, orienta, prepara as essências, mas somente aqueles que realizam os exercícios, tomam as essências da forma correta e  buscam realmente a reforma íntima, somente estes obtém bons  resultados, então aprendi que sou sim vitoriosa. Como o Ho  Hoponopono diz, eu sou 100% responsável por tudo que  trago para minha vida e se atraí a pessoa maravilhosa e comprometida  que é a terapeuta Vitória é porque realmente eu mereço.

 

Grata,

Atenciosamente,

Juraci Andrade-São Bernardo do Campo-SP.

andrades.juraci@bol.com.br

 

 

                             Depoimento 

  

           Homem também chora!

 

   Meu nome é  Leandro, tenho 53 anos, sou engenheiro da construção civil.

Estava passando por um período muito turbulento emocionalmente a cerca de três anos e fui encaminhado ao Spa Emocional pelo meu  neurologista, (eu achei que ele estava precisando de um psiquiatra)

Eu tive uma certa resistência, pois sou muito racional e achava que terapias alternativas fosse uma coisa mística que conflitasse com meus princípios de pessoa  assertiva e coerente.

Mas eu estava desesperado, o próprio médico neurologista acreditava e fazia uso de Florais de Bach receitados por ela (Terapeuta Vitória), então  agendei a avaliação.

A minha resistência inicial, fruto de uma educação rígida e machista durou cerca de dois meses. Logo na anamnese a Vitória  percebeu meu perfil e sugeriu que focássemos o tratamento na eliminação desta resistência, senão não obteríamos resultados.

Utilizamos diversas técnicas, todas elas eficientes, mas entre elas o que considero uma "pérola" a qual atribuo  pelo menos 70% da minha cura foi a EFT-Emotional Freedom Techniques. Uma técnica que associa elementos da Neurolinguística, acupuntura, visualização e outros.

Esta terapia me devolveu a lucidez, a coragem, a tranqüilidade perdidas, me fez forte, resgatou em mim valores e sentimentos que eu  não tinha conhecimento, bem como de sua importância.

Quanto á Terapeuta Vitória, tem todo meu respeito e admiração, pois além de extremamente profissional e responsável ela é muito dedicada á cada cliente. Responde pessoalmente todos os e-mails, acompanha os clientes em suas decisões difíceis, orientando, fazendo comparações, mas deixando-nos livres para decidir e responder por nossas decisões.

 E o mais importante é que ela  não causa dependência como vemos em muitos terapeutas, onde  a pessoa fica por anos a fio amarrada. De vez em quando eu até peço alguns florais, cristais ou  algum exercício específico para o momento, mas sem dependência, sem vínculo, sem muletas emocionais.

Ela nos ensina exercícios, técnicas e atitudes para alcançarmos e  mantermos a freqüência  energética saudável, portanto só depende de cada um, sofrer ou ser feliz.

Isso se chama liberdade com responsabilidade. Não precisamos ficar presos a um terapeuta, pois temos todos os recursos dentro de nós e a Terapeuta Vitória foi a única profissional que me ensinou a acessar estes recursos.

A ela e equipe do Spa Emocional, meus respeitos. Recomendo.

 

 

Leandro Silva Amaral

Mogi das Cruzes-SP

Engenheiro.

silvaamaralleandro@yahoo.com.br


             
  
   

                    Depoimento

 

              Tratamento á distância

  Eu moro em Santa Catarina por isso não conheço pessoalmente a Vitória, mas conheço os serviços do Spa Emocional.

O meu tratamento foi feito á distância, utilizando e-mail para as dúvidas, orientações, etc. e o correio físico para entrega das essências.
    Minha professora da  faculdade me indicou o Spa Emocional, ela havia feito um estudo numerológico e recebido pelo correio.  
   Eu estava com sérios problemas existenciais que estavam prejudicando meu rendimento na faculdade, estava no segundo ano de direito e estava tudo muito difícil. Eu estava casada fazia três anos e não conseguia engravidar. Meu marido cobrava, meu instinto materno cobrava e isso acabou gerando um quadro de ansiedade mórbida. Todos os meses,  quando minha menstruação chegava eu ficava em depressão.

Preenchi a anamnese e enviei pelo correio, e junto um testemunho biológico, uma porção de saliva- para que a Vitória  fizesse a avaliação radiestésica á distância.

Comecei o tratamento indicado pela radiestesia. Utilizei banhos, chás,  exercícios com os olhos, alongamentos, dolomita, cristais, florais. Quando havia algo que eu teria dificuldade para encontrar ela me enviava pelo correio.

Por sugestão da Vitória  procurei um  médico para ver a situação da  dificuldade em engravidar e descobrimos que havia uma limitação da parte do meu marido. Durante oito meses ele se tratou com o médico, mas também tomou essências indicadas pela Vitória por conta da ansiedade, culpa e todos aqueles inconvenientes que interferem em um processo  destes, principalmente se tratando de homem, onde tudo ganha dimensões maiores.

Para concluir: Eu e meu marido conseguimos alcançar nosso objetivos. Estou grávida de seis meses, melhorei meu aproveitamento na faculdade, resolvi muitas das pendências emocionais que tinha e estou em constante aprendizado. Com a Vitória aprendi a me cuidar, estou inclusive fazendo um curso de shantalla para massagear o Fernando (meu filho) desde os primeiros dias de vida.

 

 

Simone Pereira de Araújo Brito. 26 anos.

Universitária. Campos Novos- SC.

 


 

 

QUEM SOMOS? | ROMANCE ESP. | EFT. | CONTATE-NOS | ORÁCULOS

                                                                 

                                             

Site Map