QUEM SOMOS? ROMANCE ESP. EFT. CONTATE-NOS
QUEM SOMOS?
ROMANCE ESP.
EFT.
CONTATE-NOS
ORÁCULOS
EVENTOS
DEPOIMENTOS
TERAPIA COM FLORAIS
ÁGUA DIAMANTE
PEELING DE DIAMANTE
MANTA DE ENERGIA ORGÔNICA
PIRÂMIDES
CONE CHINÊS
VÍDEOS DE TERAPIAS
NUMEROLOGIA
NOSSAS VIAGENS
BAMBUTERAPIA
MASSAGEM TURBINADA
ORGONITES
SPA PODAL.
LIAN GONG EM 18 TERAPIAS
MÁSCARA DE PORCELANA..
DRENAGEM LINFÁTICA
MEDO DE AVIÃO
LINKS PATROCINADOS
VER
NUMEROLOGIA
CONTATE-NOS
INSCRIÇÕES AQUI
G.CEREBRAL.BÔNUS
MANTA ORGÔNICA
Depoimentos
 

 

Ginástica Terapêutica Chinesa.

 

Lian Gong em 18 terapias.



 



     É um dos mais completos sistemas de alongamento.

É uma ginástica de alto nível.

Propicia trabalhar as cadeias musculares superficiais e as mais profundas.
      Pode complementar qualquer modalidade esportiva, que exige força, velocidade e impacto e até a simples caminhada.

Auxilia no combate ao estresse que é a porta de entrada para as doença

 

Além de atuar no campo das doenças ósteo-musculares, atua nas disfunções orgânicas, é também um ótimo instrumento nos campos emocional, psicológico e energético.

 Coloca-se como uma Cinesioterapia Global. (cinesioterapia= terapia do movimento).
                      


 

Lian Gong em 18 Terapias foi criado e desenvolvido em Shangai, na China, em 1974, pelo médico ortopedista Dr. Zhuang Yuen Ming. Surgiu como um dos primeiros sistemas de prática corporal mantendo como base os princípios das milenares artes corporais chinesas.

O Dr. Zhuang Yuen Ming, médico ortopedista da Tradicional Medicina Chinesa (TMC), atendia, com mais 25 médicos, em um hospital de Shangai e notou que a partir da década de 60, aumentou o número de casos de dores musculares e articulares de seus pacientes, em sua maioria trabalhadores de fábricas e escritórios da região. Tal fato se relacionava com a mudança da economia chinesa de rural para industrial e com os decorrentes desdobramentos para o corpo humano dos indivíduos envolvidos nesta transição.
       

Baseado no Tui Na, milenar arte fisioterápica chinesa, e na tradição dos trabalhos corporais chineses, o Dr. Zhuang sintetizou, em um primeiro momento, um conjunto de 18 movimentos que atuassem no corpo humano, da coluna cervical aos dedos dos pés. Ou seja, com a prática de aproximadamente 25 minutos diários de exercícios, uma pessoa pode prevenir-se e corrigir a maioria dos problemas decorrentes de má posturação ou de movimentos agressivos à lógica do corpo humano, além de trabalhar as emoções, pois os exercícios estimulam os meridianos que são condutores e distribuidores de energia no corpo. 

   

O objetivo principal do Lian Gong em 18 Terapias é o  de tratar e prevenir dores no corpo, inúmeros problemas osteomusculares, articulações, etc. hoje tão freqüente nas condições da vida moderna, além de atuar nas disfunções dos órgãos internos e problemas respiratórios.


     São exercícios preventivos e curativos, cuja pratica põe em movimento o “Chi” (energia vital) em especial ao “Zhen Chi” ou “Chi Verdadeiro” no organismo, termos encontrados nos fundamentos da MTC medicina tradicional chinesa, que diz o seguinte:

     
    

     Quando o Zhen Chi está pleno no interior do corpo humano, os fatores negativos não podem invadir”.
 

 Ajuda na circulação do sangue, dissolve aderências e inflamações dos tendões, restaura a movimentação natural, melhorando a resistência e a vitalidade do organismo, contribui para a melhora do humor, proporciona calma e alegria interna.

  A prática dos exercícios é acompanhada de música tocada por instrumentos tradicionais chineses, cujo arranjo estabelece o ritmo apropriado para a execução dos movimentos. O sistema de 18 exercícios leva aproximadamente 25 minutos para ser realizada.
     

 

No Brasil, já existem experiências de sucesso com a prática. Na cidade paulista de Suzano, uma lei municipal regulamentou o Liang Gong como terapia complementar aos tratamentos oferecidos para casos de diabetes, hipertensão e reumatismo. Isso se deve aos bons resultados obtidos com o programa de Liang Gong, implantado na cidade em 1997 e com mais de 15 mil pessoas, que praticam pelo menos uma vez por semana.

Em pesquisa realizada com 2.100 praticantes, mais da metade deles apresentou melhoras no humor e no sono. Além disso, um terço dos pesquisados, diminuiu a procura por assistência médica e 29% reduziram o uso de medicações.
                        
 




GINÁSIO DE ESPORTES DE SUZANO-SP


As 11 frases que sintetizam o Lian Gong
 em 18 terapias.

 

       1-Atua objetivamente na necessidade.

O movimento das 18 terapias concentra a sua movimentação em uma determinada região do corpo, estimulando a melhora de uma patologia localizada, com a participação de todo o corpo.

 

2-Treinar com alegria.

Para treinar com alegria não deve haver preocupação obsessiva em acertar a forma do movimento e nem ser displicente em relação aos padrões principais que orientam a prática. A alegria não é uma euforia superficial e vazia e sim um entusiasmo em investigar sensorialmente o corpo transformando-o de um caos amorfo em unidades diferenciadas, estruturais e integradas.


     3-Realizar os movimentos de forma lenta, contínua e homogênea.

Os movimentos lentos, contínuos e homogêneos induzem o Qi a percorrer o corpo levando a consciência e a ação terapêutica em seu fluxo. Movimentos bruscos e rápidos podem desequilibrar e machucar o praticante.

 

4-Coordenar  movimento e respiração.

A respiração bombeia o sopro para as extremidades, auxiliando a realização do movimento. A respiração possibilita a integração do corpo além de trazer concentração e atenção. A respiração potencializa a força interna.

 

5-Movimento com o corpo ordenado, estruturado e alinhado.

A realização do movimento das 18 terapias com os segmentos do corpo ordenado e alinhado possibilitam executar os exercícios de forma simples, econômica e com pouco dispêndio de energia.

 

 

6-O movimento deve ser amplo.

Na prática das 18 terapias, deve-se conquistar gradativamente movimentos cada vez mais amplos.

 

7-Mobilizar a força interna.

"Que a Intenção lidere o Qi, que este dê origem a força interna e que a força interna alcance os 4 membros". (Princípios das artes corporais chinesas).

A força interna é o oposto da força muscular; a força muscular nasce do músculo e é limitada e mecânica. A força interna nasce do Qi verdadeiro, é ilimitada e flui incessantemente quando requisitada por uma intenção que a direcione.

 

8-É importante obter o Qi.

Aonde chega o Qi chega o efeito terapêutico. A presença do Qi é percebida por meio de sensações de dor azeda, intumescimento e ardor na região focalizada pelo exercício. Se não há percepções de sensações, não há efeito terapêutico.

 

Se uma parte do corpo se move, o corpo todo se move. (princípio das artes corporais chinesas)

 

 

9-Praticar com dosagem adequada.

Em situações de dores ou patologias crônicas, a prática é recomendada pelo menos duas vezes ao dia. No caso de pessoas debilitadas a prática dos exercícios deve ser realizada numa dosagem mínima. Na medida em que o praticante for se fortalecendo a quantidade e intensidadde dos exercícios deve ser aumentada gradativamente.

 

10-Aperfeiçoar a prática gradativamente.

No início o praticante deve executar os exercícios como um esboço geral onde o todo está sempre presente. A seguir deve-se aperfeiçoar gradativamente os padrões exigidos  para cada exercício de forma a obter resultados cada vez melhores.

 

11-Prevenir-se e Tratar de doenças está na persistência e na regularidade da prática.

O transformar músculos, tendões e ossos de doentes para saudáveis e dissolver a estagnação do sangue e o retardamento  do Qi, somente é possível com práticas persistentes, regulares e realizadas com entusiasmo.

 

 

As frases são de autoria do Dr.  Zhuang Yuan Ming, criador do Lian Gong em 18 Terapias e foi traduzida e comentada pela Profa. Maria Lúcia Lee, introdutora do Lian Gong em 18 terapias no Brasil.

 

 

 

Durante a prática do Lian Gong.

Todos os exercícios são feitos na postura em pé, acompanhados por uma música especialmente desenvolvida para a prática e utilizando uma respiração natural.

A característica básica dos exercícios é a fusão de movimentos de alongamento com tração, controlado pelo praticante, dentro de seus próprios limites.

Assim, esta ginástica, agindo de forma suave sobre os sistemas circulatório e articular, mobiliza o tônus muscular, suaviza os enrijecimentos e estimula a “lubrificação” das articulações.

A prática constante destes exercícios tem se revelado como um excelente instrumento na correção postural dos praticantes, bem como na melhora geral do indivíduo, combatendo os sintomas do stress, as ansiedades e irritabilidades além das ações positivas localizadas, específicas de cada exercício.

Lian Gong em 18 Terapias  é uma prática que reúne conceitos ocidentais e orientais com uma simplicidade, eficácia e alegria não encontradas em outras práticas.
   
                   GINÁSIO DE ESPORTES DE SUZANO-SP


                  Preparando-se para a prática

 

 Centro externo de atenção.

    Respiração.

       Boca de tigre.

          Atenção ao corpo.

             Foco.

                Respeitar os limites do corpo.

                   Treinar com alegria.

                      Princípio do cheio e vazio.

                        Começar pela esquerda.

                          Os três pontos.

                             O olhar.

                                A intenção.




 

Centro externo de atenção. Antes de iniciar a prática, defina um centro externo de atenção, um ponto a altura de seus olhos, bem a sua  frente, ao centro. Todas as vezes durante a prática, que  não precisar olhar em pontos específicos, olhe para este ponto para não divagar o olhar e dispersar a energia que estará sendo trabalhada.

 

Respiração. A respiração deve ser realizada inspirando lentamente pelo nariz e expirando pela boca como se estivesse soprando uma vela. Contar mentalmente até quatro enquanto inspira e novamente ao expirar, procurando adequar a respiração ao tempo da contagem. Com a prática o corpo aprende e a respiração torna-se automática.

 

Boca de tigre. A posição das mãos durante a prática será a boca de tigre. Os quatro dedos encostados e o polegar aberto. As mãos devem ficar ligeiramente curvadas sem estarem completamente relaxadas mas também  não esticadas, exceto em movimentos em que os dedos devem estar esticados.

 

Atenção ao corpo. Durante a prática devemos prestar atenção  ao corpo para “sentir” o corpo. A postura não deve ser rígida. Quando prestamos atenção ás sensações do corpo a prática torna-se prazerosa e não sentimos impaciência.

 

Foco. Cada exercício tem uma ou mais funções específicas, porém cada um pede que se foque atenção especial em um ponto do corpo. Procure seguir este foco. Com a prática o corpo aprenderá e isso se tornará automático.

 

Respeitar os limites do corpo. Não forçar o alongamento ideal se não o tiver.  Vá até onde seu corpo aceita sem sofrimento, apenas com leve esforço para ir rompendo a barreira gradativamente. Com a prática virá a flexibilidade.

 

Treinar com alegria. Quando buscamos algo com alegria verdadeira, vontade, nossas chances de alcançar são maiores. Treinar com alegria e se colocar á disposição de seu Eu superior, liberar a energia amorosa de seu coração. Treinar com alegria não é brincar, ou fazer piadas durante a prática, fato que tiraria a atenção e prejudicaria o aprendizado.

 

Princípio do cheio e do vazio. Utilizamos este princípio para manter o equilíbrio durante a prática quando precisarmos levantar uma das pernas apoiando o corpo em um só pé. Retese ligeiramente o joelho da perna que deverá  sustentar o corpo enquanto relaxa a outra e lentamente transfira o peso do corpo para a perna que teve o joelho retesado.

 

Começar pela esquerda. Os movimentos devem ser iniciados pela esquerda. Este fato por si só não influencia os resultados, porém convencionou-se desta forma para haver um padrão, antes desta definição, os praticantes ficavam perdidos olhando o outro e perdiam o foco e isso sim afetava os resultados.

 

Os três pontos. Para haver estabilidade do corpo durante a prática, é necessário prestar atenção aos três pontos dos pés para que eles fiquem solidamente ligados ao chão. Procure sentir plenamente a planta dos pés em um todo, depois os três pontos, sendo o primeiro: o final da sola dos pés, o segundo abaixo do metatarso, onde se dará o equilíbrio e finalmente os dedos.

 

O olhar. Movimentamos energia através do olhar. Durante a prática em vários momentos o olhar deve permanecer em pontos específicos. (palma da mão, costa da mão, laterais, pontas dos dedos, etc) Quando não houver  orientação para  direção do olhar ele deve ser  focado no centro externo de atenção.

 

A intenção. Após adquirir uma certa segurança quanto aos movimentos, quando o corpo “tiver aprendido” a prática e esta fluir de forma automática podemos  potencializar a ação terapêutica e otimizar os resultados através da intenção. Intenção é o desejo profundo e consciente de  alcançar cada objetivo específico.


 

    Uma longa viagem de mil milhas inicia-se com o movimento de um pé.

                                                          
Lao-Tsé

 q-cruzar_bracos16

     



           
              Workshop prático de Lian Gong.
        
 
Com direito a um CD da música padrão, um DVD da prática e uma apostila ilustrada.
     
       Vagas limitadas em apenas 15 pessoas por turma


      

Datas:           

Horário:     Das 08h00 as 17h30

Local:        C.T.I-Centro de Terapias Integradas    

Endereço:  Rua  Eliziel Alves Costa, 43.  3º andar.  
      Centro-Suzano-SP

  Contato:E-mail: spaemocional@spaemocional.com.br

   Fone: Cel (011) 75579713 com Cleusa
  

     Valor do investimento e formas de pagamento:
 
  
R$ 700,00 parcelados no cartão de crédito em até 12 vezes ( via Pag Seguro)
  

   R$ 500,00 em duas parcelas
 

   R$ 380,00 a vista, (depósito bancário)




 


QUEM SOMOS? | ROMANCE ESP. | EFT. | CONTATE-NOS | ORÁCULOS

                                                                 

                                             

Site Map